sexta-feira, 18 de novembro de 2016

MANUAL PRÁTICO PARA NÃO SER FEITO DE IDIOTA PELAS MÍDIAS.

Ok, ok. Reconheço o tom de ironia do título da postagem e sei que a maioria de vocês já sabe se virar muito bem nesse meio de desinformação e mentira que é a grande mídia e suas filiais/fans na internet e também que soa meio pretensioso da minha parte. Não sou dono da verdade e muito menos o cara mais safo do mundo que não é nunca enganado por ninguém, pelo contrário, muitos dos erros que vou apresentar eu não só já cometi como ainda cometo as vezes. Por outro lado,é mais difícil me enganar do que a grande massa que parece até mesmo gostar de ser enganada.
O objetivo da postagem não é nada além de uma forma de compartilhar com vocês os métodos que eu aprendi a usar com a experiência e ajuda de amigos para ser enganado o mínimo possível e ao menos admitir a possibilidade de estar sendo manipulado quando tomo alguma postura sobre determinado assunto.

Chega de papo e bora trabalhar.

1. Não acredite inteiramente em NADA.

Não importa qual canal você esteja usando para se informar, seja ele da grande mídia, de alguma mídia alternativa ou livre ou mesmo de algum amigo ou conhecido, JAMAIS aceite uma informação por completo, NUNCA acredite em tudo que lê.
Não podemos nos enganar ao acreditar que exista alguma mídia ou pessoa que seja imparcial, nem mesmo que queira, ninguém consegue se-lo por completo. Pessoas e grupos tem ou seguem ideologias próprias e instintivamente interpretam o mundo e o que veem de acordo com essa ideologia, passando isso para frente, contaminando a informação.
Um bom exemplo disso seria, o linchamento de um assaltante por moradores um determinado bairro. Se você ler sobre o acontecido por parte de uma mídia ou pessoa conservadora, receberá a notícia mais ou menos da seguinte forma: "Ladrão se dá mal e é linchado por população local" ou pior, "População cansada de impunidade faz justiça com as próprias mãos", caso você se informe através de uma mídia ou pessoa que tenha uma influência mais humanitária, provavelmente lerá algo como "Homem é morto por multidão delinquente após assalto", e por aí vai. A informação é a mesma e os pormenores, sejam eles qual forem, são interpretados de formas diferentes por cada um que vai usar sua própria interpretação para passar a notícia à frente.
Solução: Se uma notícia lhe chama a atenção, procure por outras fontes de outros segmentos para conhecer pontos de vista diferentes e ter mais segurança em formar uma opinião sobre o tema.

2. Aprenda a classificar quem é confiável, quem mente e quem manipula.

Me lembro bem de quando o Sensacionalista começou a ganhar destaque na internet, em especial no Facebook. A própria definição da mídia deixa claro que eles não tem NENHUM compromisso com a verdade, transformaram hoax (notícia falsa) em uma arte extremamente divertida e com críticas absurdamente ácidas, mas ainda assim, mentiras baseadas em fatos verdadeiro. Cansei de ver notícias absurdas do Sensacionalista sendo divulgadas e debatidas como reais e eu mesmo devo ter cometido esse erro pelo menos uma vez. Hoje a possibilidade disso acontecer é bem baixa, rara, já que o público aprendeu e entendeu que se trata de uma mídia intencionalmente mentirosa, que tem o objetivo de divertir e criticar, não informar.
Por outro lado existem mídias efetivamente desonestas, que tentam passar a imagem de sérias e confiáveis e usam essa imagem para espalhar intencionalmente mentiras ou notícias distorcidas, com o objetivo de manipular e formar opiniões, não de informar. Aqui temos a maestria da mídia mainstream (Globo, Folha, Veja, etc), suas notícias são na maioria das vezes verdadeiras, mas intencionalmente distorcidas e parciais para convencer as pessoas de que sua opinião velada é a real.
Solução: Entender a postura costumeira de cada mídia é vital para não ser enganado. Se você sabe que determinada mídia tende a mentir, não precisa ignora-la, mas deve saber que, se quer saber a realidade sobre o assunto, deve procurar outros pontos de vista e outras fontes da mesma notícias.

3. Procure por fontes da notícia.

Geralmente uma notícia parte de um canal local e principal e em seguida é replicada por outros canais menores ou abordado por maiores. Quanto mais perto chegar da fonte original da notícia, menos contaminação a notícia terá e mais próxima da verdade também.
Notícias sem fonte e sem referência geralmente não são confiáveis, é dessa forma que hoax se espalham, viralizam e enganam, o que contribui ainda mais com o monopólio da mídia mainstream, que sistematicamente tenta convencer as pessoas que tudo que é visto na internet é mentira, exceto o que ela mesmo diz.
Quando a notícia envolve dados ou omite dados, procure-os. As mídias distorcem dados para valorizar a opinião que quer passar. Um exemplo recente disso é a ideia que foi passada e aceita pela população de que os resultados das últimas eleições municipais apontam para um aumento acentuado da preferência da população pelos partidos e candidatos de "direita", quando na verdade o número de votos obtidos por eles se manteve estável e em alguns caso caiu bastante, a vitória desses candidatos na verdade se deve ao aumento real e exponencial nas abstenções e na pulverização dos votos da esquerda em vários candidatos concorrentes entre si.
Solução: Busque fontes e verifique a veracidade da notícia antes de divulga-la ou opinar sobre ela, ou simplesmente espere e assista o desenrolar dos debates, as pessoas costumam mostrar outras fontes que concordem ou desmintam a original.

4. JAMAIS compartilhe notícias sem abri-la e lê-la.

Arriscaria dizer que esse é o principal problema atual e a principal ferramenta da mídia para enganar e manipular a população como um todo.
A era da hiper informação trazida e intensificada por Facebook e Twitter fez com que as informações chegassem cada vez mais rápido e em maior volume ao internauta, no entanto o número e a velocidade se tornaram tão alucinante que as pessoas pararam de ler as notícias e formar suas opiniões e hoje, em grande parte dos casos se debate apenas o título e não a notícia.
Muitas vezes a notícia não diz o mesmo que seu título. A grande mídia não publica NADA sem estudar o impacto que o título da notícia causará, muito mais do que a própria notícia, sabendo que na maioria dos casos, o grande público não chegará nem ao menos a abrir a notícia, muito menos lê-la inteira para chegar às suas conclusões e faz uso desse fato para formar a opinião que lhe é interessante e útil de alguma forma.
Não escondo que mesmo sabendo e entendendo isso, já cometi esse erro várias vezes induzido pelo impacto do título. Algumas vezes compartilhei notícias antigas achando se tratar de um fato novo ou simplesmente divulgando notícias falsas no calor da emoção sem antes verificar tudo o que falei até aqui. Cometer esses erros é algo muito ruim, pois como falei, só colabora com a má fama da mídia alternativa e fortalece o monopólio da mídia verdadeiramente mentirosa e manipuladora, mas quanto mais esse tipo de atitude for evitado e mais atentos fiquemos, mais fácil é identificar as intenções e meios da manipulação, se proteger e reagir a elas.

5. Se a grande mídia apóia, evite.

Eu diria que essa é a regra de ouro. Sabemos que a grande mídia, em especial as ligadas ao Grupo Globo apenas se mantém no monopólio e nas rédeas da sociedade porque sempre soube defender e proteger seus próprios interesses sem nenhum escrúpulo. Foi apoiadora e porta-voz da ditadura e conseguiu dela força, apoio, financiamento e concessão e sequer pestanejou quando trocou de lado, se opondo a ditadura quando percebeu que sua queda era inevitável e iminente. Essa postura é mantida até hoje e com relação a tudo. Se hoje o país vive a turbulência política e instabilidade social é em sua maioria por conta do Grupo Globo e não é exagero dizer que nada do que estamos assistindo estaria acontecendo se não fosse essa a intenção do mesmo.
A Globo não apóia causa social ou política nenhuma que não esteja alinhada com seus objetivos e metas e esses, NUNCA estão alinhados com os da população.
Por isso tudo e para terminar o "manual", afirmo sem medo de errar. "SE A GLOBO APÓIA, SEJA CONTRA. SE A GLOBO É CONTRA OU OMITE, APOIE".

Fabiano "Abafh" Ruiz.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...